RAPIDINHAS

Cultura afropaulistana

A cultura africana é uma das várias referências que dão a São Paulo um ar de única e diversificada. Estão espalhadas por toda a cidade diversas instituições e homenagens ao povo que chegou ao Brasil e tanto sofreu, mas hoje é considerado como uma das principais raízes que caracterizou o modo de ser do nosso país. A capital paulista, tanto por ter recebido esse povo como para homenagear sua cultura, possui diversos pontos turísticos e incentiva a prática relacionada a valorização da cultura afro, que acabou por se incorporar no cotidiano. Separamos um pouco da história e algumas dicas de locais para se aprender ainda mais sobre o movimento da “cultura afropaulistana”.

História
Os belos costumes, ritmos e crenças, que fazem referência ao povo africano realçam a diversidade de São Paulo, enriquecendo a cultura e mostrando uma das principais bases das tradições brasileiras. A trajetória deste povo que tanto lutou e sofreu em nossas terras transformaram a história da cidade. Preservar a cultura africana significa respeito ao patrimônio cultural e histórico da África, como também da construção do Brasil, do processo de caracterização que todo o país passou. Com São Paulo não pode ser diferente.

Memória
Não é simplesmente estudando os livros de história do Ensino Fundamental que iremos entender o processo de formação de nossa cultura e aprender como valorizá-la. Para este fim, existem alguns locais na cidade que se dedicam à pesquisa de elementos ainda não tão bem explorados, como a Casa das Áfricas. Trata-se de uma instituição que busca a produção e difusão do conhecimento sobre comunidades africanas e suas ramificações. Com essas pesquisas, foi construída uma exposição aberta ao público com artefatos, objetos e muita história para se contar. Não deixe de conferir e aprender um pouco mais sobre.

cultura afro2 - Cultura afropaulistana

Propagação da cultura
A cultura afropaulistana também se espalha por meio das artes. Existem diversos centros culturais e instituições que visam mostrar e ensinar danças e músicas, por exemplo a quem quiser aprender. A Casa Mestre Ananias é uma delas. Fundada por Ananias Ferreira, baiano que chegou a São Paulo, a instituição oferece aulas de capoeira e rodas de samba semanais, gratuitamente à população. É só aparecer.
Enquanto isso, o Centro de Cultura Afro-brasileira Asé Ylê do Hozoouane luta pela preservação da diversidade com medidas socioeducativas, como proteção ao meio ambiente e melhoria da qualidade de vida dos descendentes africanos que ainda vivem em situações complicadas na capital paulista. São desenvolvidas diversas atividades que buscam a autoestima, principalmente de jovens e crianças, além da firmação social da comunidade negra.

Compartilhe!
Redação SP City
Um projeto que tem a cara de São Paulo :)

3 Comentários

Deixe uma resposta