CURIOSIDADES

Afinal, existe alguma relação entre a Catedral Ortodoxa e o Paraíso?

Vista diariamente por milhares de pessoas que passam por suas imediações, a Catedral Ortodoxa de São Paulo se tornou um dos símbolos da pluralidade cultural paulistana. Entretanto, poucos moradores da cidade conhecem seu interior, muito menos o que a se difere de outras Igrejas Cristãs.

O termo ‘Ortodoxo” surgiu no início da Idade Média, e diz respeito às Igrejas Cristãs orientais que se tornaram independentes da Igreja Católica, e que, partir de 1054, se desenvolveram paralelamente em diversas áreas do mundo: na região dos Balcãs (Croácia, Bulgária, Eslovênia, Grécia, Macedônia, Montenegro, Sérvia e parte da Turquia), Leste Europeu (Armênia, Bulgária, Bielorússia, Estonia, Letônia, Geórgia, Lituânia, Moldávia, Romênia, Rússia e Ucrânia), Ásia Menor, Oriente Médio, Igrejas da África e Índia.

catedral ortodoxa - Afinal, existe alguma relação entre a Catedral Ortodoxa e o Paraíso?
Foto do Flickr de Lourenco_BR

Descentralizadas, essas Igrejas têm em comum diversos elementos teológicos, devido à sua origem única: a fé em um Deus único (monoteísta), o fato de se considerarem seguidores de Jesus Cristo, o livro sagrado (Bíblia) e os mesmos ritos religiosos, apesar de terem sedes, papas e inúmeras diferenças culturais.

A Catedral Ortodoxa de São Paulo é a principal representante da Igreja Ortodoxa Grega de Antioquia no Brasil.

FL06460016 - Afinal, existe alguma relação entre a Catedral Ortodoxa e o Paraíso?
www.rarocarmim.com.br

Sua particularidade interna está em parte do altar iconostácio, feito à mão, com base em mármore, ao contrário da madeira tradicionalmente utilizada em outras igrejas. Com sua cúpula central dourada e abóbadas com mezaninos laterais pintados em afrescos, o local contou recentemente com uma restauração de suas paredes e cúpula, para recuperar a integridade das obras originais.

Seu estilo arquitetônico foi encomendando nos moldes bizantinos, apesar de seu projeto datar do início da década de 1940, séculos depois da queda do Império Bizantino.

Sob a supervisão do arquiteto Paulo Taufik Camasmie, a tentativa de réplica da Basílica de Santa Sofia teve que ser alterada, devido às obras de construção da estação do metrô Paraíso.
Saiba mais:

– Site Oficial

Prefeitura de São Paulo

 

Sabrina Sasaki
Paulista de S. J. Campos, vive em São Paulo desde pequena. Descobriu sua loucura pela cidade e desde então tem orgulho em receber em seu QG da “corônia” japa na Liberdade os amigos que faz pela estrada. Formada em Relações Internacionais, hoje se considera uma urbana sem limites pra sonhar que adora compartilhar curiosidades paulistanas.

19 Comentários

Deixe uma resposta