GASTRONOMIA

Onde vamos comer?

Pode parecer uma coisa corriqueira e até mesmo fácil de resolver, pois basta estar com fome, ter dinheiro e um local por perto. Mas não é tão simples assim, hoje existem muitos motivos que te fazem ir a este ou aquele local, e nem sempre o dinheiro conta como fator de decisão. Há uma grande variedade de locais em São Paulo que investem cada vez mais em mídias sociais como o twitter, instagram e facebook, para estarem sempre conectados com seus clientes. Temos também assessores de imprensa focados neste setor, já que uma nota de rodapé nos guias badalados pode representar uma semana de gordo faturamento para o local.  O fato é que os grandes jornais e revistas com seus guias semanais movimentam e decidem o destino do estomago sofredor do paulistano.

Inúmeros movimentos de mídia foram criados para agitar ainda mais a cena gastronômica de Sampa, já há alguns anos o São Paulo Restaurante Week vem se consolidando como uma alternativa para quem quer conhecer vários restaurantes famosos da cidade, o festival Cozinha de Boteco também traz um guia de onde, quando e o que pedir. Além de concursos, festivais menores e noites temáticas que sempre acontecem pela cidade. Quer dizer dá pra engordar muito durante o ano, mas também temos as feiras de rua os orgânicos, os Veganos, os Food Trucks entre outros. Outro fato importante é que qualquer pessoa pode deixar sua impressão de qualquer estabelecimento da cidade e contar suas histórias positivas e negativas, já temos vários sites com espaço para avaliações mais que detalhadas dos clientes e claro também temos os críticos profissionais que nos motivam ou afastam desse ou daquele local.

Mas não se guie apenas pelo o que se lê na internet o bom da gastronomia é por a cara no sol e sair pra conhecer e às vezes explorar no melhor estilo caçador de tesouros no nosso caso caçador de guloseimas.  Vamos começar com o básico nosso de cada dia as Boulangeries ou Boutiques de Pães, calma não é frescura, na contra mão do setor que veio com as mega padarias as Boulangeries, são de inspiração européia, geralmente francesa, italiana ou alemã, são ilhas de charme na cidade, com produtos de fabricação 100% própria e artesanal de pequena produção, são locais onde a mente e a gula encontram seu lugar.

Julice 50 - Onde vamos comer?
Julice Boulangere fotos: Tati Campêlo

Julice Boulangère; De inspiração 100% francesa a padaria localizada em dois pontos da zona oeste a matriz na Vila Madalena e uma filial no shopping Villa Lobos, seus produtos são primorosos pela qualidade e fidelidade as técnicas francesas algo difícil de encontrar devido aos custos de matéria prima e qualificação de equipe. O serviço por vezes pode ser falho, mas merece uma visita com calma para a degustação e contemplação.

www.julice.com.br

marie madeleine boutique gourmet4 - Onde vamos comer?
Marie Madelieine foto: Divulgação

Marie Madeleine; A casa também segue a risca a tradição francesa da Boulangerie, seus produtos artesanais são primorosos e seu emprenho em trazer chefes franceses como convidados para manter e desenvolver novos produtos mostra que a casa não esta de brincadeira, no quesito tradição. Seus produtos podem ser encontrados na loja Matriz no bairro da Vila Nova Conceição ou na filial no shopping Iguatemi.

www.marie-madeleine.com.br

193 - Onde vamos comer?
Pão Padaria foto;indikabem.com

PAO – Padaria Artesanal Orgânica; A padaria pioneira nos produtos orgânicos, trás a influência americana precisamente da Califórnia, que para quem não sabe é um pólo de formação de jovens padeiros no mundo. A minúscula loja nos Jardins na Rua Bela Cintra foi à pioneira da rede e hoje já é possível encontrar seus produtos em outros quatro locais na cidade, no shopping Iguatemi e Iguatemi JK, na Vila Madalena, e Vila Nova Conceição. Seus pães rústicos e cascudos mostram a que vieram, e seus bolos densos, mas muito ricos são uma explosão de sabor.

www.padariaartesanal.com.br

le vin 1 - Onde vamos comer?
Le Vin foto: Divulgação

Le Vin Boulangerie; O grupo nasceu em 2000, dos mesmos proprietários do extinto Café Antique, inicialmente era trazer a autêntica cozinha de Bistrô porém as diversas veias da gastronomia francesa foram chegando e em 2008 a Boulangerie abriu as portas, o ambiente tipicamente francês o salão pequeno nos remete a qualquer ponto de Paris, mas o cuidado não é restrito apenas a decoração, a casa faz jogo com o nome e usa o Levain o fermento natural que é feito de casca de maçã para suas massas, e esse é um dos segredos do sabor de suas massas. A loja esta localizada na Alameda Lorena e também na Praça Vilaboim

www.levin.com.br/boulangerie.php#/padaria

cafeerestaurante7molinos122 - Onde vamos comer?
Sete Molino JK foto: Fábio Abreu

7 Molinos; Embora os pães tenham um ar francês, a Espanha é a grande inspiração da casa. Localizada na Alameda Lorena e no shopping Iguatemi JK é daqueles locais para ir com tempo e calma para se aproveitar cada momento. O salão do shopping tem uma vidraçaria para a marginal pinheiros que nos momentos de transito nos transporta a outra dimensão.

www.7molinos.com.br

marie marie bakery tatuapecateto comer beber artesanal comida saudavel restaurantes sp sao paulo alimentacao mude me - Onde vamos comer?
Marie Marie Bakery foto: Divulgação

Marie Marie Bakery; Quem anda distraído pelo bairro do Tatuapé, onde a loja esta localizada, sente se transportado diretamente a Nova York grande inspiração da loja, que após dois anos de operação online decidiu abrir as portas e trazer receitas tradicionais como os Cinnamon Rolls, cookies e Cakes.

www.mariemariebakery.com.br

size 810 16 9 le pain quotidien - Onde vamos comer?
Le Pain Quotidien foto: sintipan.org

Le Pain Quitidien; A primeira rede internacional a se instalar com sucesso na cidade, a rede de origem Belga chegou e caiu no gosto do paulistano, sua proposta chique moderninha, com móveis rústicos, uma grande mesa comunitária e uma carinha meio vintage sem ser retro, veio de encontro com os locais cuidadosamente estudados onde as lojas se instalaram Vila Madalena, Shopping Cidade Jardim e Itaim, seus pães artesanais feitos com fermentação natural e farinha integral são o outro lado da panificação européia, mas o cardápio também conta com croissants e os famosos Pain au Chocolat.

www.lepainquotidien.com.br

Compartilhe!
Fabrizio Naturalli
Formado em panificação e confeitaria, trabalhei como confeiteiro em navios de cruzeiro por 4 anos. Conheci o mundo e vi que o mundo está em São Paulo. Voltei a capital, fiz uma pós em gestão de de negócios da gastronomia e atualmente concluo a pós em gestão de pessoas. Sou apaixonado pela cidade e tudo o que ela oferece.Fabrizio também é dono da página Gastronomia do seu jeito.

Deixe uma resposta