RAPIDINHAS

2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE

Vem aí a segunda edição da Jornada do Patrimônio.

Depois da primeira edição, que foi muito abrangente, o evento mais direcionado, ocorre nos dias 27 e 28 de agosto. Além das visitas a imóveis históricos, oficinas, palestras e apresentações artísticas, esta edição da Jornada do Patrimônio conta com novidades: atividades sobre arqueologia e roteiros históricos.

palacio noturno sem ac 500x333 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Palácio da Justiça

Em parceria com o Sesc-SP, o evento contará com diversos passeios por rotas históricas da cidade e, pela primeira vez, o Museu da Cidade de São Paulo promove atividades de arqueologia em oito casas históricas para mostrar ao público um pouco da história do valioso acervo arqueológico paulista.

tm salao arcos por ricardo kleine 6 500x333 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Theatro Municipal – São dos Arcos, o porão do teatro aberto para visitação. Foto: Ricardo Kleine.

Outra novidade é a promoção de ações voltadas para famílias. Para as crianças, há oficinas na Av. Paulista, visita à Biblioteca Infanto-juvenil Monteiro Lobato e o roteiro “Escola mãe Achiropita – Praça Don Orione”, que apresenta às crianças conceitos básicos de urbanidade, valores históricos e patrimoniais da memória da cidade de São Paulo, salientando questões ambientais relativas à geografia e à paisagem.

bml fachada 500x208 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Biblioteca Infanto-juvenil Monteiro Lobato.

Imóveis Históricos Abertos

Entre as atividades de maior interesse durante o evento está a visitação, em muitos casos com monitoria, a exemplares históricos tombados. Entre as construções do Centro Histórico da cidade está a Capela de São Miguel, um dos bens tombados mais antigos da capital e que apresenta 90% de suas características originais desde a sua reconstrução, em 1622. Destaca-se também, o exemplar construído em 1910, batizado de Palacete Tereza Toledo Lara. O projeto de Augusto Fried tem uma arquitetura eclética receberá visitação guiada durante o sábado, entre 9h e 14h.

capela sao miguel fachada 96dpi 500x375 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Capela de São Miguel.

O casarão que abriga atualmente o Bar Drosophyla, projetado em estilo “cottage”, é um projeto do arquiteto Adelardo Soares Caiuby, que foi erguido em 1920. É um exemplo moderno de como um bem tombado pode assumir um papel na sociedade mantendo suas características originais, mas adaptado para um novo uso. O local receberá visitas guiadas durante o domingo, a partir das 12h30.

dro3 900x600 1 500x333 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Bar Drosophyla, na R. Nestor Pestana, 163

Além de tombado, o Edifício Apracs, localizado em Higienópolis, recebeu recentemente um novo reconhecimento: o novo selo de valor cultural criado pelo Conpresp. Para celebrar a novidade, a construção do arquiteto Artacho Jurado, que data do final da década de 1950, terá uma visita guiada no domingo, às 14h30.

edificio apracs 500x333 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Edifício Apracs, do arquiteto Artacho Jurado, em Higienópolis.

Roteiros históricos

Entre as atividades, o programa “Caminhos antigos da cidade de São Paulo”, oferece cinco opções de passeios por trajetos que ajudaram a estabelecer as linhas de expansão da cidade. São eles: Caminho de Santos, do Vale do Paraíba e São Miguel, do Guaré, de Campinas e de Pinheiros-Sorocaba.

A parceria também traz roteiros sobre o patrimônio, como uma visita à Casa de Vidro, primeiro projeto construído da arquiteta italiana Lina Bo Bardi, e um passeio ciclístico que percorre pontos históricos da zona leste da cidade, entre eles a Casa do Tatuapé e a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, na Penha.

Outros passeios pelos bairros do Bixiga, Brás, Luz, Aclimação e ao Parque Ibirapuera completam a programação.

casa de vidro 1 1 500x296 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Casa de Vidro de Lina Bo Bardi.

Arqueologia na cidade

A programação com foco em arqueologia contempla oito casas históricas do Museu da Cidade de São Paulo, que recebem vitrines compostas por vestígios arqueológicos evidenciados em escavações realizadas no início dos anos 80 até escavações mais recentes. Cada casa irá receber painéis contando seu histórico e o das escavações arqueológicas com objetos que mostram o cotidiano de seus antigos moradores ou frequentadores. O Sítio Morrinhos, cuja programação é composta por duas exposições de arqueologia, irá promover duas oficinas, uma de cerâmica e outra sobre a técnica de construção com taipa.

sitiomorrinhos - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Sitio Morrinhos

beco do pinto 500x681 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE

Em algumas vitrines, teremos o fragmento de cerâmica que representa o armazenamento de comida, água e preparo de alimentos, assim como as sementes representam a coleta, o cultivo e os temperos.  Confira os detalhes aqui do que será exposto em cada uma das casas históricas do Museu da Cidade de São Paulo selecionadas para compor este painel.

Atividades artísticas

Na noite de sábado, a Biblioteca Mário de Andrade promove a festa “A Intrusa”, com apresentação de repente entre os artistas Guto Lacaz e Antônio Cabral, seguida do debate “Silêncio, Ruído, Vigília e Esquecimento” com participação do artista Sergio Fingermann, Luiz Armando Bagolin, diretor da biblioteca, e a escritora Verônica Stigger. Para fechar noite, a discotecagem da festa fica por conta do filósofo Vladimir Safatle.

2016 06 12 photo 00001190 500x334 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE

Já no dia 28, a Avenida Paulista recebe diversas atividades voltadas para a família. Dentre elas estão oficinas de argila, apresentação de Rodas de Choro e intervenções artísticas a partir das 10h. A intervenção artística Cidade das Crianças, da Companhia do Caju, acontecerá no vão livre do MASP e conta com diversas atividades de convivência, entre elas, oficinas de argila na qual as crianças terão a oportunidade de fazer esculturas inspiradas em prédios e monumentos importantes da cidade.

Entre as atrações musicais, o músico Renato Teixeira se apresenta na companhia do seu filho, Chico Teixeira, no Teatro Arthur Azevedo, dia 28, às 19h. No repertório, clássicos da música caipira como “Romaria” e “Amanheceu”. O show em formato voz e violão de Davi Moraes, filho de Moraes Moreira, encerra a 2ª Jornada do Patrimônio na cobertura do Edifício Martinelli, às 17h do domingo.

renatoteixeira 500x750 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Renato Teixeira

Palestras

Muitas palestras e apresentações acontecerão por toda a cidade, como a Apresentação Mirante Nove de julho, que contará como foi o processo de desenvolvimento da primeira fase do projeto do Mirante, se aprofundando nos critérios sociais e urbanísticos utilizados na intervenção arquitetônica, e compartilhará as próximas etapas planejadas.

Depois, será realizada uma visita guiada por todo o entorno dos chafarizes e fontes que completam o equipamento urbano do Mirante 9 de Julho.  Fechando a atividade, os participantes serão convidados a compartilhar suas visões e opiniões sobre o processo e, através de uma atividade lúdica, desenhar junto com a equipe o futuro do Mirante.

mirante 9 julho 500x332 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE
Palestra dia 27 de agosto, no Mirante 9 de Julho, na Rua Carlos Comenale.

Planeje-se e participe, serão muitas atividades durante o fim de semana!  Veja a programação completa aqui

 

banner site jornada 500x63 - 2ª JORNADA DO PATRIMÔNIO ABORDA AS ORIGENS DA CIDADE

Compartilhe!
Luciana Cotrim
the authorLuciana Cotrim
Paulistana até a alma, nasceu no Hospital Matarazzo, no coração de São Paulo. Passou parte da vida entre as festas da igreja Nossa Senhora Achiropita, os desfiles da Escola de Samba Vai-Vai e as baladas da 13 de maio no bairro da Bela Vista, para os mais íntimos, o Bixiga. Estudou no Sumaré, trabalhou na Berrini e hoje mora em Moema. Gosta de explorar a história e atualidades de São Paulo e escreveu um livro chamado “Ponte Estaiada – construção de sentidos para São Paulo” resultado de seu mestrado em Comunicação e Semiótica na PUC. É consultora em planejamento de comunicação e professora de pós-graduação no Senac.

1 comentário

Deixe uma resposta