Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Vender muitas cópias e ter sua obra traduzida em 13 línguas, vendida em mais de 40 países, incluindo a Europa não é para qualquer um, na década de 1960 então, era ainda mais difícil, mas uma mulher negra, que vivia na favela, e estudou por somente 2 anos, tem esse feito na carreira.

shereland - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Estamos falando de Carolina Maria de Jesus, nascida no interior de Minas Gerais em 1914, numa comunidade rural, foi forçada pela mãe a frequentar a escola por dois anos, tendo os estudos pagos pela esposa de um fazendeiro. Mesmo com pouco tempo de escolarização formal, Carolina aprendeu a ler e escrever, o que possibilitou suas obras futuras.

folha 1 30x22 - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Sua mãe faleceu em 1937, e em meados da década de 1940, Carolina chegou à São Paulo, numa época em que as favelas estavam surgindo, ela foi morar na favela do Canindé, construiu sua casa com madeira e tudo mais que encontrou, trabalhou na casa do médico Eurycles de Jesuz Zerbini, que tinha uma grande biblioteca e permitia à ela ler, nos momentos de folga.

geledes 1 30x22 - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

A vida de Carolina foi muito dura, ela trabalhou muito tempo catando e vendendo material reciclável, passou fome, teve filhos. No material que ela recolhia no lixo para vender, vez ou outra, aparecia um caderno velho, e era o que ela usava para escrever, ela fazia relatos de seu cotidiano, escrevia letras de música e poesia. Seus relatos, uma espécie de diário, foi o que efetivamente impressionou o mundo.

revista forum 30x20 - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Carolina foi descoberta por Adálio Dantas em 1958, ele era jornalista da Folha de São Paulo, fazendo uma matéria na favela do Canindé conheceu a escritora, em poucas linhas notou a força, a firmeza e todo o sentido que aquele diário tinha. Ele, o jornalista que foi até o local fazer uma matéria sobre a favela, encontrou uma pessoa que vivia a favela, de fato, que descria coisas e sentimentos, que somente quem os vive pode dizer como são.

templo cultural dantas - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Carolina e Adálio

Trechos de seu diário foram publicados no jornal Folha da Noite ainda em 1958, em 1959 Adálio vai trabalhar na revista Cruzeiro e novamente publica mais alguns trechos escritos por Carolina, as publicações foram um sucesso e levaram a publicação de seu primeiro livro, em 1960, Quarto de Despejo: Diário de uma favelada, alcançou grande sucesso, a primeira edição com 10 mil exemplares esgotou rapidamente, registros apontam a venda de 600 unidades, somente na noite de autógrafos, outros dados nos mostram que foram vendidas mais de 100 mil cópias.

maria carolina de jesus 8 4 1961 site - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

A escritora Maria Carolina de Jesus, em foto de 8/4/1961

Com o sucesso de seu livro, Carolina se muda para um bairro de classe média, ela recebeu homenagens até mesmo da Academia Brasileira de Letras, teve sua obra traduzida para 13 idiomas, vendida por muitos países, e em 1961, lança seu segundo livro, Casa de Alvenaria: diário de uma ex-favelada, que não teve o mesmo sucesso de público e crítica.

operere 22x30 - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

A escritora que nunca desistiu, que escreveu de uma maneira que impressionou e ainda impressiona o mundo, que fez o relato mais verdadeiro sobre como foi viver numa favela, passar fome, criar os filhos à sua época, faleceu em 1977 após uma crise de asma. Carolina deixou um legado, escreveu seu nome na história de São Paulo, do Brasil e do mundo, há diversos documentários sobre sua vida, livros escritos por professores  e pesquisadores de sua obra.

tve 30x8 - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países

Hoje ela dá nome à rua, a Biblioteca do Museu Afro Brasil, que fica no parque do Ibirapuera, e mais que isso, segue nos inspirando, a sonhar, a lutar, a persistir.

  Acompanhe também as nossas redes sociais instagram e facebook
yH5BAEAAAAALAAAAAABAAEAAAIBRAA7 - Uma escritora brasileira que vendeu livros em mais de 40 países
Um projeto que tem a cara de São Paulo 🙂

Leave a Reply

*